Segundo a mitologia japonesa, Yamata No Orochi é uma serpente gigantesca de 8 cabeças, originada quando é quebrado o equilíbrio entre Izanagi, primeiro rei dos deuses e Izanami sua mulher, por causa de seus filhos, uma guerra acabava por se criar, seres malignos Onis que eram em sua maioria como soldados crescidos das plantas que bebiam do sangue dos deuses.

 

Yamata-no-Orochi

 

Yamata no Orochi um poderoso demônio Õkami. segundo sua lenda, cada cabeça controla uma habilidade especifica, sendo seu corpo extenso o suficiente para cobrir oito picos e oito vales, seu corpo por muitas vezes manchado de sangue e recoberto de musgo e arvores, anualmente a criatura anualmente exigia que oito virgens fossem sacrificadas em seu nome.

A historia de Susanoo e Kushinada

Nas antigas terras de izumo uma bela princesa de nome Kushinada recém completou 16 anos, a fera Orochi que amaldiçoava Izumo, ordenou que oito donzelas fossem sacrificadas a cada lua cheia, para que dessa forma seu desejo fosse saciada e a província poupada, com o passar do tempo as donzelas sumiam pelos campos, restando apenas a linda Kushinada.

Susano-e-Kushinada

Susano no Mikoto, nessa mesma época, ao ser expulso dos céus, estava por aquela região e se deparou com a princesa chorando inconsolável, um casal de idosos, foi quem se aproximou e contou a triste historia e destino que estava tendo todas as suas filhas, em promessa susanoo prometeu dar um fim na grande serpente, com a simples condição de acabar com o choro da princesa e assim casando-se com ela.

Na noite do sacrifício, foram oferecidas a Orochi oito jarras de saquê, um servo submisso as trouxe de cabeça baixa e sugeriu a grande fera que primeiro ela se entreter-se com o álcool para só depois aproveitar a esperada refeição. A serpente aceitou e sem muito pensar mergulhou suas cabeças nas oito jarras de saquê.

ORochi

Ao perceber a bebedeira de Orochi, o servo hora submisso, mostra sua verdadeira identidade: O deus do trovão Susanoo no Mikoto e com sua espada cortou rapidamente cada cabeça, de seu ventre caiu o sagrado orbe da vida Magatama, embaixo de seu enorme corpo entre suas escamas foi encontrada a espada Kusanagi Tsurugi e da ultima cabeça rolou uma lagrima, essa que se tornará um Espelho Kagami.

Conhecidos posteriormente como “os três tesouros sagrados do Japão”

Susanoo em forma de presente a sua irmã Amaterasu ( Deusa do Sol ) a espada Kusanagi foi deixada em Izumo, e o espelho de kagami e o orbe magatama foram dadas a princesa Yata irmã mais nova de Kushinada.

Sua simbologia é tão referenciada que o espelho Kagami, é representada no sol da bandeira nacional do japão, a espada kusanagi representa a origem do Bushido ( o caminho dos samurais ) As joias magatama são uma referencia as riquezas do pais.

 

É bom lembrar que essa lenda, é contada de algumas maneiras diferentes Muitos dos mitos japoneses geralmente reconhecidos hoje, são baseados nos escritos Kojiki (712), e o Nihon Shoki (720). Ambos formam a base literária da mitologia japonesa e o Xintoísmo. Entretanto, a história é diferente em alguns aspectos entre essas obras, sendo as do Kojiki, as mais aceitas entre os japoneses. O Kojiki, ou “Registro de Assuntos Antigos”, foi o primeiro livro escrito, é o mais antigo sobrevivente de mitos, lendas e da história do Japão, complementado pelo Nihon Shoki.

Enio Moura

Enio Moura

Uma dadiva dos ninjas!